Mercado Municipal de SP – Bancas seguem aplicando o ‘golpe da fruta’ após denúncias virem à tona

Bancas do Mercadão seguem aplicando o golpe da fruta e o Procon-SP afirma estar monitorando o golpe.

Golpe das Frutas Mercado Municipal

Frutas estão sendo vendidas no Mercado Municipal de São Paulo por valores acima da média

Apesar dos internautas terem denunciado o “golpe da fruta” e a concessionária responsável pela administração do Mercado Municipal de São Paulo já ter advertido e multado lojistas, as bancas do Mercadão continuam tentando impor preços abusivos aos clientes.

Em reportagem exclusiva do G1 na segunda-feira(14) foi feita a visita em quatro barracas e, em todas, a equipe sentiu-se constrangida a comprar frutas por valores acima da média. O total divulgado foi de quase R$ 100 por uma unidade de fruta-do-conde, cinco morangos e 18 tâmaras.

As estratégias utilizadas são convencer os consumidores a levar bandejas de frutas pelo preço da grama de cada produto, de acordo com eles, é mais barato que o quilo. A concessionária no sábado(12) informou ter advertido e multado 10 lojistas após as denúncias.

Entenda melhor o que é o golpe da fruta

Para não cair no golpe é melhor conhecê-lo. Enquanto os clientes vão entrando no mercadão, os vendedores iniciam a abordagem insistindo para que o cliente prove diversas frutas e, enquanto os clientes provam, eles contam as histórias sobre a origem dos produtos. Nesse momento eles não informam o preço. Em todas as barracas é usado o argumento que, por ser a primeira compra do dia, o cliente recebe promoções.

Um exemplo disso é o quilo da fruta-do-conde, conhecida como pinha, que sai por volta de R$ 69,90, porém se levasse em gramas, o valor ficaria mais “barato”. Entretanto, na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), o preço médio do quilo é R$ 8. O mesmo ocorre com a média de quilo do morango, que é de R$ 8,03 e de tâmara é R$ 30,52; mas foi vendido acima do esperado, sendo R$ 40.

Os principais tipos de golpe são:

  • Ofertar produto por um valor e cobrar mais do que o dobro na hora do pagamento;
  • Apresentar o valor por grama em vez de falar por quilo a fim de confundir o consumidor;
  • Colocar mais produtos do que o solicitado pelo cliente nas bandejas a fim de aumentar o peso e elevar o valor da compra.

Procon-SP está monitorando o golpe

O Procon-SP afirmou estar monitorando o golpe, sendo o diretor-executivo, Fernando Capez, “Trata-se de uma oferta enganosa e abusiva a abordagem do modo como é feita e, se houver ofensas ao consumidor, pode ser até crime”. O mesmo completou dizendo que o golpe está sendo monitorado pelo órgão e, caso alguma das vítimas reclame no site do Procon-SP, será aplicada a multa ao estabelecimento.

As denúncias do golpe da fruta foram feitas inicialmente no instagram, o perfil golpe_do_mercadao_sp recebeu relatos de consumidores que sofreram o golpe no Mercadão. A conta possui mais de 11 mil seguidores e centenas de relatos entre postagens e comentários.  Alguns comentários citam a experiência que envolveu até mesmo a polícia, um dos comentários diz “Somos do Paraná, em uma visita em São Paulo fomos até o Mercadão. Nos ofereceram várias frutas para degustação, segundo eles, exóticas. Enquanto provávamos, eles preparam uma bandeja com todas as frutas, nos recusamos a pagar. Eles nos chamaram de folgados, e o meu primo acabou deferindo um soco contra um vendedor. Argumentaram para os policiais que a gente tinha comido tudo e se recusado a levar a bandeja”. Outra pessoa ainda informou ter pago R$ 200 em uma bandeja de laranja porque um dos vendedores estava com uma faca na mão e, a mesma se sentiu ameaçada.

De acordo com a concessionária Mercado SP SPE S.A, as multas aplicadas aos lojistas variam de 10% a 100% do valor da locação do box do lojista, caso haja uma segunda multa, o contrato é rescindido e a concessionária irá ajuizar a ação de despejo. A concessionária ainda informou ser importante ser comunicada por eventuais abusos e indicou o e-mail: “sac@mercadospspe.com.br” para tomar medidas cabíveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.